Depoimento de Pablito Massambani

“Ola ATEA, Bom Dia, perdi meu pai a mais ou menos 15 dias, e eu me considerando ATEU e com uma família toda de religiosos, veio a bomba, todos pedindo para eu procurar uma igreja e rezar pelo meu pai,o mesmo papo de todos os religiosos, eu descobri que mesmo sendo doloroso (mais…)

Depoimento de Eliabe Rodrigues

“ALGUMAS REVELAÇÕES: 
E a lista de irmãos que me excluem do facebook só aumenta!
Isso só demonstra a intolerância por parte dos amados que amam ao próximo como a si mesmo. 
Minhas posições “arreligiosas” incomodam. 
Quem me exclui são os evangélicos, justamente aqueles que mais usam de violência verbal contra os diferentes deles. 
Lembro bem de quando eu era evangélico: eu ouvia os irmãos pregando condenando ao inferno, por exemplo, os católicos, chamando-os, dentre outras nomenclaturas, de malditos pecadores que carregam demônios dentro de si. 
Ou seja, eles não poupam críticas a ninguém que não compactua do seu credo, mas se alguém os critica, acuam-se fazendo-se de vítimas coitadinhas maltratadas pelo “mundo”. 
Eu posso falar sobre eles, pois eu conheço bem a hipocrisia existente lá. (Afinal, sou nascido e criado dentro de uma igreja evangélica).
Como estou no assunto, vou citar alguns exemplos:
Conheço pastores com gato em casa, aqueles de energia, sabe? (Pra fazer uma economia). Conheço pastores que transaram com irmãzinhas da igreja (adolescentes) e quando veio à tona, foram simplesmente trocados de cidade, mas continuaram sendo pastores. Pastores que negociam com políticos os votos da igreja.
Dos meus ex-amigos jovens da igreja, que pregavam o sexo somente depois do casamento, quase que na sua totalidade transavam no namoro. A igreja toda sabe pq os tais são disciplinados (excluídos do rol de membros da igreja). 
Conheço muitos irmãos são covardes, do tipo que conhecem o erro e silenciam por diversas vezes, que são falsos, não tem coragem de falar o que pensam cara a cara…
Bem, tenho tantos exemplos, mas só esses que vou citar. Isso por si só foi suficiente pra eu sair da igreja, pois não queria ficar num lugar que eu via esse tipo de coisa. O meu agnosticismo foi uma consequencia de uma vida toda de questionamentos, mas infelizmente muita gente confunde.” 

De Eliabe Rodrigues


Fonte: https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR/posts/602394456457807

Depoimento de Marcos Roberto

“Boa tarde ATEA!
Quero deixar meu testemunho. rsrs

Eu sou ATEU assumido, não tenho medo e nem vergonha de falar isso para ninguém. Infelizmente trabalho em uma empresa onde tenho uma colega que é uma crente chata pra garalho. Já estou farto dela sentar ao meu lado praticamente todos os dias, abrir a porra da bíblia e ficar lendo ao meu lado, e o pior, chamando-me e dizendo olha que frase linda é essa aqui. Isso me atrapalha, e muito! Já falei várias vezes que ela pode fazer o que for que nada vai mudar meu ateísmo ou me converte. Estou até pensando em pegar algum livro sobre evolução humana, sentar ao lado dela e fazer o mesmo que ela faz comigo.”


Fonte: https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR/posts/600147243349195

Depoimento de I. L.

“Meu nome é I., tenho 17 anos e sou agnóstica. Sou filha de pais separados e moro com a minha mãe desde que eu nasci. Há cerca de 1 ano e meio, minha mãe começou a seguir a religião protestante, mas nunca me impôs nada até então. Com o passar do tempo, em abril desse ano começamos a brigar quase toda semana praticamente porque ela se tornou uma fanática religiosa, e vivia tentando me convencer a seguir a mesma crença que ela. Ela me dava livros sobre religião, tentava colocar deus em todas as situações da vida dela e da minha também. No começo, tentava ficar quieta, ou responder com uma palavra monossílaba, mas não dava. Nada era suficiente, então comecei a usar argumentos. Ela ficava agressiva com qualquer resposta. Até que nesse fim de semana tive que tomar a maior decisão da minha curta vida. 
Sofro de depressão e estou sob medicamentos, e às vezes chega a ser frustrante olhar a vida sob essa perspectiva. Tentei desabafar com ela sobre isso, mas tudo o que eu consegui foi: ‘Tá assim porque não ora, não lê os livros que eu te dou, vai continuar assim até começar a seguir o caminho de deus’. Nem respondi nada a ela, mas saí resmungando sobre o quanto a religião estraga as pessoas. Se demônios existem, ela tinha acabado de virar um. No próximo minuto ela me espancou. Eu nunca imaginei que a minha própria mãe seria capaz de derramar o sangue da própria filha em nome da religião. Meu nariz e minha boca sangravam muito, minha cara estava toda inchada. E meus braços doloridos de tentar me defender.
Nunca falei muito com o meu pai mas… No próximo mês estou indo morar com ele até entrar na faculdade no próximo ano. Pretendo fazer psicologia e prometi a mim mesma que ainda vou provar a relação entre doença mental e a religião, sei que já existem pesquisas quanto a isso, mas espero contribuir com alguma ideia inovadora nessa área.”

I.L., Londrina


Fonte: https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR/posts/600559786641274

Depoimento de Martim de Carvalho Leicand

“Eu nunca tinha mandado mensagens por aqui, me considero um ateu sortudo, nos círculos por onde transito nunca tive nenhum problema por ser ateu, mas hoje me aconteceu uma situação simples, mas que me deixou bastante incomodado.

Estava em casa quando tocou a campainha, era dos correios com uma encomenda que eu tinha feito. recebi o pacote, assinei, tudo nos conformes. Quando o entregador estava indo embora ele me perguntou: ‘O senhor tem e-mail pessoal?!’ respondi que sim e ele disse que ia me oferecer um serviço imperdível! Achei estranho, não queria receber SPAM dos correios no meu e-mail, mas pensei que poderia ser algum serviço de entregas para compras feitas na internet ou algo assim.
Quando ele começa a falar em um site chamado ‘e-prayer’ (ou algo do tipo) que, segundo ele, é o melhor serviço que alguém poderia desejar no mundo!
ele seguiu falando como é só entrar lá, cadastrar o e-mail para receber uma oração diferente todos os dias e que a palavra de jesus sempre pode nos ajudar.
Acho que ele percebeu minha cara de incredulidade, causada pela situação que eu me encontrava – de um servidor público, em horário de serviço, pregando na porta da minha casa – e começou a dizer que as vezes recebemos uma, duas ou três que não nos ajudam, mas um belo dia quando mais precisamos recebemos uma oração que nos ajuda muito, etc.
Encerrei a conversa o quando antes e me retirei, revoltado não com o fato de alguém fazer pregação, mas pelo momento.
Quero dizer, se a pessoa acredita e quer pregar, ela tem todo o direito dela de vir tocar a campainha da minha casa e eu tenho todo o meu direito e NÃO ABRIR, mas um carteiro se aproveita do fato de que somos obrigados a abrir, afinal queremos nosso pacote! Além de tudo ele está fazendo uso do transporte oferecido pelo estado para transmitir uma mensagem que representa apenas uma parcela da população. Sem contar o uso das horas dele de trabalho e o fato dele estar representando uma empresa federal.
Enfim, devia ter pego o nome do cara, mas na hora só queria me livrar dele, por isso não passou pela minha cabeça.
Não sei se outros já passaram por isso – imagino que sim – mas me senti bem incomodado, não sei como outros se sentiriam no meu lugar.”

Martim De Carvalho Leicand


Fonte: https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR/posts/596073997089853

Depoimento

“Por favor, deixe no anônimo. Meus pais não podem ver isso…
Então, eu tenho 12~13 anos e a igreja está acabando com a minha vida. Primeiro que como eu ajudo meus pais na lanchonete à noite, às vezes eu vou dormir tarde, e eu tenho catequese todas as quartas de manhã, é difícil acordar…
Pra piorar tudo, eu sou obrigado a pagar DÍZIMO MIRIM pra catequese, e se eu não pagar o suficiente, tenho que pagar uma quantia em dinheiro para igreja. Não posso simplesmente pular fora, meus pais me OBRIGAM e eu não passei por quatro anos nessa tortura pra sair de fininho, né.
E como tem feriado chegando, vou ter que passar umas duas semanas costurando um tapete pra Jesus. Vê se faz sentido?
Não consigo mais aguentar essa vida. 
Pronto, desabafei.”


Fonte: https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR/posts/587193334644586

Depoimento de Enac Silva

Eu sou Enac silva, Sou a teu, tenho uma filha de 4 anos que frequenta uma escolinha, lá ela pela primeira vez está ouvindo falar mentiras bíblicas, sinto q ela esta embaraçada, tento explicar que pessoas adotam um ser invisível pra falar com ele. Acabo de chegar da escola onde fui ter com a diretora pedi pra não dar aulas bíblicas para minha filha já que concluí ser ela muito nova pra lidar com tais assuntos, em resposta me disseram que estamos em um pais cristão, imediatamente expliquei que avia um equivoco, pois vivemos em um pais laico. A principio não concordaram, mas por fim disseram ser lei estadual aplicar o ensino religioso nas escolas, ai me calei pq não sei sobre estas leis, o que sei é que não quero que minha filha cresça ouvindo mentiras, mas sou apenas um na multidão por isso pejo apoio de vocês, já que não sei o que fazer.
Espero que leiam e que possam me ajudar.


Fonte: https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR/posts/586300068067246

Depoimento de V. M.

Eu estou passando por uma situação muito chata e gostaria de pedir uma opinião aos amigos da ATEA. A questão é a seguinte:
Sou ateu e sou casado com uma cristã fervorosa. Mas isso não é problema para nós. Nos damos muito bem, sem problemas nenhum quanto a religião e temos muito respeito um pelo outro. Porém, minha mulher está está gravida e veio a questão do batizado. Para não causar problemas, meu filho será batizado na igreja católica. A minha família é grande, mais de 50 pessoas, e eu sou sozinho nessa situação. Aì para não arrumar confusão, eu vou deixar batizar. Mas, de acordo com a paróquia da minha cidade, eu sou obrigado a fazer um curso de batismo, se não, eu não posso batizar o meu filho. Aí que vem a questão: Existe alguma forma de processar ou de conseguir uma liminar alegando intolerância religiosa ou algo do tipo, e preconceito contra a minha pessoa? Como uma instituição quer ser respeitada impondo situações como esta, só pq eu sou de “outra religião” ? Gostaria de ouvir a opinião do pessoal ou até mesmo de algum advogado que estiver presente nesta página. Muito obrigado !!!
V.M.


Fonte: https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR/posts/586299354733984

Depoimento de Lucas Soares Figueiredo

“Meu nome é Lucas Soares Figueiredo
Moro em Nova América distrito de Caarapó – MS
Estudo na Escola Estadual Frei João Damasceno
Vou contar um relato do que aconteceu comigo na escola hoje…

Estava eu em minha aula normal de química, aproximadamente 10:20 da manhã, quando fazia um resumo para uma atividade avaliativa futura, a professora lia uma revista, não sei o nome, de repente ela vira e pergunta: ‘Lucas, você ainda é ateu?’ eu respondo: ‘Sim, ‘ainda’ sou!’ Ela pergunta se eu tinha certeza de que deus existe, e eu digo que, se não há provas comprovadas cientificamente, eu sei que não. Ela responde com um trecho da revista: ‘Aqueles que se dizem ateus e dizem: Deus não existe com convicção, se tornam mais arrogantes que aqueles que pregam sua existência.’ Aí eu respondi a ela que me desse provas concretas de que deus existe de verdade, após isso a sala toda começou a questionar e falar e talz… Uma aluna, ‘amiga’ minha perguntou: ‘Onde você acha que irá chegar com esse pensamento?’ a outra “Como você pode falar assim? Deus te pois nesse mundo, mas mesmo você não acreditando nele, ele ainda te ama!’ Eu respondi que: ‘Não é por causa de um deus, ou fé, que eu chegarei a algum lugar!’ Perguntei a eles: ‘Quando quiserem algo, vão a igreja, rezem e fiquem esperando para ver se vai cair do céu.’ Eles disseram: ‘Mas se você não tiver fé não cairá mesmo!’ Eu respondi: ‘Mas se você não correr atrás nunca vai ter, né?!’ Aí a professora disse: ‘Você vai sofrer muito, principalmente profissionalmente, pois, não vão lhe contratar por você pensar assim!’ Eu disse a ela que, se não me contratarem em um emprego tentarei outro, pois rezar não adiantará, nem todas as pessoas são como você, preconceituosas. Uma aluna disse: ‘Mas o que você sente pensando assim?’ Eu disse: ‘O mesmo que vocês, cristãos, que sentem-se bem e felizes com dogmas e regras ditadas por um livro.’ Ela respondeu: ‘Mas e o seu espírito, o seu coração, como você se sente?’ Disse: ‘Não tenho espírito, meu coração não é o centro dos meus sentimentos, meu cérebro me comanda, ao contrário de vocês, que deixam livros, seres de outro mundo controlar vocês e seus pensamentos/sentimentos, eu penso, eu sinto, mas não tenho que sentir e me contrair, esconder, pois quando eu sinto eu exponho aquilo que penso e me sinto muito bem.’ A professora novamente disse: ‘Isso é por que ele ainda não viveu o que nós vivemos, a graça do senhor, também é pela idade, que essa é a hora das dúvidas a hora do medo’. Meus colegas todos disseram que eu vou sofrer no dia do julgamento final. Eu disse para que julgamento se eu não vou estar mais vivo? Eles todos retrucaram, mas nenhuma resposta concreta. E assim, dei por encerrada a discussão e voltei a fazer minhas atividades normalmente enquanto eles me criticavam. E fingi que nada estava a acontecer, pois expressei meu ponto de vista ‘na lata’ e me senti muito melhor depois. Obrigado, ATEA.”


Fonte: https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR/posts/582918968405356

Depoimento

“Oi ATEA-
É o seguinte estou precisando desabafar um pouco, agora pouco aconteceu uma coisa que me deixou triste vou contar tenho amigos evangélicos alguns sabem como eu sou, eu me considero agnóstico deísta mas hoje tava conversando com um amigo aí chega a mãe dele e me convida para eu ir para igreja depois que eu disse não, ela me passou um sermão me disse que o dever do meu amigo era falar de Deus para mim e disse se eu não aceitasse não era digno da amizade dele, disse que eu podia afastar ele da luz poxa isso ta me deixando muito mal, que pessoas são essas que dizem pregar o amor e nem se quer é tolerante com as escolhas dos outros só não falei nada o que eu acho sobre a religião deles por respeito, pelo menos eu respeito a escolha de cada um e eles deviam fazer o mesmo, e me disse ainda se eu aceitasse jesus eu ia ser uma pessoa melhor.”


Fonte: https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR/posts/575273502503236


Archives by Month:


Archives by Subject:


Archives by Year:

  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
  • 2008