Pesquisa aponta que crentes não comprariam de ateus


Pesquisa aponta que crentes não comprariam de ateus

Uma pesquisa realizada com internautas, do site do Mundo Gospel, apontou que 56% dos entrevistados afirmaram que caso identifique que uma empresa pertence a um ateu, não compraria seus produtos.

A pesquisa foi postada no início deste mês e foi gerada devido a campanha que grupos ateístas tem feito não só no Brasil, mas também em outros países.

A editoria de conteúdo do site achou interessante saber a opinião dos internautas a este respeito. Além dos 56% que optaram por não comprar nada, 30% apontaram que se não souber a origem não compram, 7 por cento afirmaram que comprariam e outros sete por cento que o fato de ser produzida ou não por ateu não importa.

Fonte: http://portaldomundoevangelico.blogspot.com.br/2011/08/pesquisa-aponta-que-crentes-nao.html

Para padre, “falta de Deus faz aparecer a morte, o roubo, a mentira, a violência em toda sua plenitude”


Para padre, “falta de Deus faz aparecer a morte, o roubo, a mentira, a violência em toda sua plenitude”

O padre Roberto Francisco de Oliveira publicou hoje no site do Jornal da Manhã, de Uberaba (MG), o texto A dimensão religiosa é opcional?. Ali, à pergunta “Cultivar a dimensão religiosa é algo opcional ao ser humano?”, ele responde: 

“a abertura ao divino, a procura pelo divino, não pode ser encarada como um dado facultativo.”

Ou seja, para o padre, independentemente do art. 5o da Constituição Federal, crer em deus é obrigatório. Mas ele continua:

“O homem somente se realiza enquanto homem quando desenvolve a sua dimensão religiosa. Cheio de Deus, o homem se torna mais homem. Torna-se verdadeiro homem. Consequentemente, a humanidade alheia a Deus não é humanidade. Quando muito pode ser considerada uma humanidade pela metade, deformada.”



Para o autor, os ateus não se realizam enquanto homens: são menos homens, não são verdadeiros homens – e portanto seriam… pseudo-homens? Falsos homens? Somos homens pela metade, ou nem humanos somos. 

E como não poderia deixar de ser, ele nos associa a todo tipo de mal e violência:

“A ausência do divino converte pessoas em espectros, em zumbis capazes de negar o ser. A falta de Deus faz aparecer a morte, o roubo, a mentira, a violência em toda sua plenitude. O dinheiro transmuta-se em ídolo e a ambição em mola propulsora do agir. Cai por terra o sentido da vida, os ideais elevados, o despojamento materialista.”E como não poderia deixar de ser, ele nos associa a todo tipo de mal e violência:

Fonte: http://ateusatentos.blogspot.com.br/2011/08/para-padre-falta-de-deus-faz-aparecer.html

MPF-SP processa Rede TV! e igreja por declaração contra ateus

MPF-SP processa Rede TV! e igreja por declaração contra ateus

O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo moveu ação civil pública contra a emissoraRede TV! e a Igreja Internacional da Graça de Deus pela veiculação de mensagens ofensivas contra pessoas ateias. Nela, o órgão pediu que ambas se retratem no programa de onde partiu as declarações, bem como esclareçam à população sobre a diversidade religiosa e liberdade de crença no Brasil durante o dobro do tempo usado nas supostas ofensas.

Durante a edição do programa O Profeta da Nação de10 de março, o apresentador disse: “Só quem acredita em Deus pode chegar pra frente. Quem não acredita em Deus pode ir pra bem longe de mim, porque a pessoa chega pra esse lado, a pessoa que não acredita em Deus, ela é perigosa. Ela mata, rouba e destrói. O ser humano que não acredita em Deus atrapalha qualquer um. Mas quem acredita em Deus está perto da felicidade.”

Segundo o procurador regional dos Direitos do Cidadão, Jefferson Aparecido Dias, as declarações ferem a Constituição Federal e a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Ele afirmou o Brasil é um Estado laico e que a todos é assegurada a liberdade de crença religiosa, além da possibilidade de ser ateu e agnóstico.

O MPF também pediu que a Secretaria de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, instituição responsável pela regulamentação dos serviços de radiodifusão, fiscalize o programa e a emissora. Para o MPF, foi ferido um artigo do Regulamento dos Serviços de Radiofusão que obriga a subordinação dos conteúdos às finalidades educativas, informativas e culturais.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/mpf-sp-processa-rede-tv-e-igreja-por-declaracao-contra-ateus,65ab0970847ea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

Estudo diz que ateísmo vai tomar lugar das religiões


Estudo diz que ateísmo vai tomar lugar das religiões

Um estudo que será publicado neste mês aponta que, quanto mais desenvolvido o país, maior o número de ateus.

Para o autor Nigel Barber, portanto, chegará o dia em que quase todo o mundo vai se declarar sem religião.

A mudança já estaria ocorrendo. A pesquisa, feita em 137 países, mostra que nas economias mais desenvolvidas o número de descrentes é crescente.

Na Suécia, por exemplo, o índice chega a 64% da população, seguida por Dinamarca (48%), França (44%) e Alemanha (42%).

Na outra ponta, países da África sub-saariana têm menos de 1% de ateus.

O autor aponta razões mercadológicas para a baixa das religiões.

Segundo ele, as pessoas procuram as igrejas para se salvar de dificuldades e incertezas da vida.

Hoje profissionais como psicólogos e psiquiatras podem perfeitamente suprir essa lacuna.

Preconceito em Itabira/MG: 80% da população afirma que causa de suicídios é “falta de Deus”

Preconceito em Itabira/MG: 80% da população afirma que causa de suicídios é “falta de Deus”

Foi divulgado pelo site do repórter Atila Lemos semana passada (e que acabou passando despercebido entre os ateus brasileiros):

Pois bem agora que já rezei uma ladainha para vocês, na ultima sexta-feira 1 de julho decidi colocar uma enquete sobre o assunto, isso após tomar ciência que haviam dado entrada de três casos tentados em três dias. Esclareço que no dia seguinte em que lancei a enquete acabou surgindo um quarto caso em quatro dias, mas dai preferi manter a enquete do jeito que estava, pois diversas pessoas já haviam manifestado seu voto.

A enquete era a seguinte: “Três dias, três tentativas de suicídio, que está acontecendo?”, o resultado ficou assim, para 80% “É falta de DEUS no coração?”, 10,8% “Os bens materiais valem mais q vida?”, e 9,1% responderam “É Falta de Ocupação?”.

Fica patente o óbvio preconceito da sociedade em “adivinhar” que os três suicidas fracassados são ateus. Datena não é o pai da ateofobia, ele simplesmente externalizou verbal e publicamente o preconceito que ele e grande parte dos cristãos brasileiros têm contra nós.

Além de “amorais” e “tendentes à criminalidade”, somos também “potenciais suicidas” para essa imensa parcela da população – para 80% dos itabiranos, moradores da região e internautas de outras localidades brasileiras.

Toda pessoa minimamente possuidora de conhecimento sobre suicídios também sabe que atribuir impulso suicida ao ateísmo é, além de preconceito, um engodo enorme. Durkheim e sua obra O Suicídio (1897) estão aí para provar: em sua pesquisa, pioneira na Sociologia, Durkheim descobriu que protestantes se suicidavam mais que católicos e judeus. A presença ou ausência de Deus nada tem a ver com suicidar-se ou não se suicidar – no máximo a religiosidade pode desencorajar o suicídio e manter a coesão social bastante para esse efeito, mas ela de forma alguma impede que se dê cabo à própria vida.

Isso precisa acabar. Para tanto se faz muito necessária a mobilização ateísta para o combate ao preconceito ateofóbico. Nada une os ateus fora a própria descrença em deuses, mas hoje precisamos criar um segundo elo de afinidade: o interesse de acabar com a ateofobia, semelhante ao dos LGBT de combater a homofobia e o dos negros de combater o racismo.

Fonte: http://consciencia.blog.br/2011/07/preconceito-em-itabiramg-80-da-populacao-afirma-que-causa-de-suicidios-e-falta-de-deus.html

I congresso de direito e liberdade religiosa da OAB-SP

26 de maio (quinta-feira)
9 horas – Credenciamento
9h30
ASPECTOS CONSTITUCIONAIS DA ASSISTÊNCIA RELIGIOSA
EM LOCAIS DE INTERNAÇÃO COLETIVA
Expositoras
DRA. MAIRA CORACI DINIZ
Defensora Pública e Coordenadora do Núcleo de Combate à Discriminação
da Defensoria Pública do Estado de São Paulo.
DRA. PATRÍCIA MARIA VILLA LHACER
Advogada; Bacharel em História pela USP e em Direito pela Faculdade de Direito
de São Bernardo do Campo; Especialista em Ciências Humanas pela UNICAMP
e em Direitos Difusos e Coletivos pelo Instituto LFG; Professora
de Direito Penal das Faculdades Anchieta e UNIESP.
Moderador
DR. JADER FREIRE DE MACEDO JÚNIOR
Advogado; Administrador de Empresas; Pós Graduado em Direito Público pela PUC SP; Relator do Terceiro
Tribunal de Ética e Vice-Presidente da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB SP.
10h30
BIOÉTICA, BIODIREITO E LIBERDADE RELIGIOSA
Expositores
DR. JOÃO ROBERTO OBA
Médico pela UniCamp; Especialista em Medicina Legal pela USP e pela Associação
Brasileira de Medicina Legal; Professor de Medicina Legal; Presidente da Associação
dos Médicos Legistas do Estado de São Paulo; Membro da Câmara Técnica de
Medicina Legal do CRM SP e Coordenador Médico do IML / SVO – Diadema.
DR. RICARDO ROSSETTI
Doutorando e Mestre em Filosofia pela PUC-SP; Especialista
em Direito Ambiental pela USP; Professor de Filosofia do
Direito e de Direito Constitucional na UMESP.
Moderador
DR. ILTON GARCIA
Advogado; Professor Doutor do Programa de Mestrado da UENP – Universidade Estadual do Norte do Paraná,
Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa e da Comissão de Direito Constitucional da OAB SP.
12 HORAS – INTERVALO PARA ALMOÇO
14 horas
DIREITOS E DEVERES DAS ORGANIZAÇÕES RELIGIOSAS
Expositores
DR. HÉDIO SILVA JÚNIOR
Advogado; Mestre em Direito Processual Penal e Doutor em Direito Constitucional
pela PUC SP; Coordenador do Curso de Direito da Universidade
Zumbi dos Palmares e Coordenador Executivo do CEERT.
DRA. RENATA MARQUES FERREIRA
Advogada; Mestre e Doutora em Direito das Relações Sociais pela PUC SP;
Professora Titular das Faculdades Integradas Rio Branco;
Professora Convidada da ESA SP.
Moderador
DR. EDSON CAMARGO BRANDÃO
Advogado; Secretário-Geral da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa, Instrutor do Tribula de Ética e Disciplina – TED V da OAB SP e Membro Colaborador
da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB SP; Especialista em Política e Estratégia pela ADESG SP e Professor na UniFMU.
16 horas
ALIENAÇÃO PARENTAL E LIBERDADE RELIGIOSA NO ÂMBITO FAMILIAR
Expositores
DES. ANTÔNIO CARLOS MALHEIROS
Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo;
Coordenador da Infância e Juventude do TJ SP; Professor Universitário.
DR. JOSIAS JACINTHO
Advogado; Bacharel em Administração de Empresas e Direito; Mestre em Direito
Privado; Doutor em Direito pela PUC SP; Coordenador e Professor do Curso
de Direito do Centro Universitário Adventista de São Paulo – UNASP.
Moderador
DR. ALDIR GUEDES SORIANO
Advogado; Membro da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB SP; Autor de diversas obras na área de Direito à Liberdade Religiosa.
Local
Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo
Viaduto Jacareí, 100
Inscrições / Informações
Praça da Sé, 385 – Térreo – Atendimento ou pelo site: www.oabsp.org.br
Mediante a doação de uma lata ou pacote de leite integral em pó – 400g,
no ato da inscrição.
Promoção
Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB SP
Presidente: Dra. Damaris Dias Moura Kuo
Apoio
Departamento de Cultura e Eventos da OAB SP
Diretor: Dr. Umberto Luiz Borges D’Urso
***Serão conferidos certificados de participação – retirar em até 90 dias***
*** Vagas limitadas***
Dr. Luiz Flávio Borges D’Urso
Presidente da OAB SP

Ateus oferecem cuidados aos bichos dos cristãos após o Juízo Final


Ateus oferecem cuidados aos bichos dos cristãos após o Juízo Final

O destino de cães e gatos de estimação após o dia do Juízo Final, que alguns cristãos fundamentalistas garantem que acontecerá este sábado (21), tem sido motivo de preocupação para muitas famílias, mas um grupo de empresários ateus dos Estados Unidos já oferece a solução.

Em 26 dos 50 Estados americanos, os empreendedores abriram um negócio que oferece serviços de resgate e adoção dos animais dos cristãos que forem selecionados para subir aos céus, quando Jesus os chamar ao seu lado.

“Você prometeu a vida a Jesus. Agora, está salvo. Mas quando chegar o êxtase, o que acontecerá com seus amados bichos de estimação que deixará para trás?”, questiona o site da internet da companhia Eternal Earth-Bound Pets, que oferece aos cristãos “tirar-lhes esta preocupação da cabeça”.

O serviço de resgate de bichos de estimação já tem 259 clientes, que pagaram US$ 135 para o primeiro animal e US$ 20 adicionais pelo segundo no mesmo endereço. A empresa garante que o animal terá companhia, cuidados e amor, apesar de seus donos cristãos terem ido para o céu.

Todos os integrantes das equipes de resgate são ateus convictos, o que significa que ficarão definitivamente na Terra, dedicados a recolher os animais depois deste dia.

Quando vier o dia do Juízo Final, o co-fundador da empresa Bart Centre “notificará todos os socorristas para que entrem em ação”.

“Isto ocorrerá só se acontecer. Ou seja, não temos previsto fazer nada se não acontecer nada no sábado”, explicou uma fonte da Bart Centre à AFP.

Os contratos são válidos por 10 anos.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/tabloide/ultimas-noticias/tabloideanas/2011/05/18/ateus-oferecem-cuidados-aos-bichos-dos-cristaos-apos-o-juizo-final.htm

ENTREVISTA: ATEU VS DEUS

ENTREVISTA: ATEU VS DEUS

 

VOCÊ
JÁ PAROU PARA SE PERGUNTAR SE DEUS REALMENTE EXISTE? É ALGO A SE QUESTIONAR, NÃO
É MESMO? AINDA MAIS QUANDO VOCÊ, UMA PESSOA DE BEM, QUE NUNCA FEZ MAL A
NINGUÉM, COMEÇA O ANO DE 2011 CONTABILIZANDO TRAGÉDIAS PESSOAIS EM EFEITO
CASCATA (DEMISSÃO, DOENÇA AUTO-IMUNE, CORNO DA NAMORADA, CARRO ARROMBADO…).
NESSAS HORAS É IMPOSSÍVEL ACREDITAR QUE ELE EXISTA. E SE EXISTE, TÁ FAZENDO UMA
PÉSSIMA GESTÃO.

 

Pois saiba que tem um pessoal que está
disposto a convencer você e o resto do Brasil de que DEUS NÃO EXISTE. Eles até
prepararam uma campanha de marketing bem jeitosinha com busdoor instigantes e
polêmicos. Um deles comparando Charles Chaplin e Hitler (o primeiro era ateu. O
segundo, não). Claro que você não viu essa campanha, pois ela foi rejeitada
pelas empresas de ônibus das capitais brasileiras pelos mais variados motivos
(CU NA MÃO é aquele em que apostamos todas as nossas fichas).

Conversamos com o presidente da ATEA, o
engenheiro Daniel Sottomaior, que nos explicou porque raios entrou nessa
trincheira de ateísmo e o que pretende com isso.

1.                  
Ser
ateu num mundo abarrotado de crentes, num mundo onde livros de auto ajuda
proliferam na velocidade de grandes epidemias, e ainda ter que conviver com
canais de TV aberta pregando o evangelho 24h por dia não faz da causa uma
guerra praticamente perdida?

Não. Nenhuma batalha é
perdida antes de ser travada. Até a mais longa caminhada começa com o primeiro
passo. Se todos pensassem assim, nunca teríamos chegado à democracia, a estados
laicos (ao menos nominalmente) e abolido a escravatura, para dar só alguns
exemplos de objetivos que já pareceram fora do alcance.

2.                  
Com
que idade você percebeu que o papo de crente era um papo furado? Conta um pouco
dessa descoberta pra nós?

Todos nascemos ateus, e eu tive a sorte
imensa de não ter sido doutrinado por meus pais quando era pequeno, de maneira
que sempre fui ateu.

3.                  
Você
teve algum incentivo na família para escapar das armadilhas religiosas?

Nenhum.

4.                  
A
maioria das empresas de veiculação de espaço publicitário negou à ATEA a
exibição de uma campanha nos moldes das que já foram  veiculadas na Europa e nos EUA. Você saberia
dizer o porquê?

Até o momento todas as
tentativas foram barradas em quatro capitais. 
Em Florianópolis, Porto Alegre e Salvador alegou-se que as peças seriam
ofensivas, o que nos parece apenas uma conveniente desculpa para impedir a
campanha. Em São Paulo, aparentemente, as propagandas de cunho religioso são de
fato proibidas.

5.                  
O
que você acha da presença do criacionismo 
nas escolas?

No caso das escolas particulares me
parece grave, uma vez que costuma invadir as aulas de ciências. Existem até
cursos superiores de biologia que são abertamente criacionistas, como é o caso
do oferecido pela Unasp. No caso das escolas públicas, a presença do
criacionismo é inconstitucional porque fere a laicidade do Estado e, portanto,
deve ser abolido.

6.                  
Você
poderia ser facilmente percebido como um nerd sem crença. Isso procede ou você
também tem um espírito “sexo, drogas e rock n’ roll” pra apresentar?

Não gosto da palavra “nerd”, ela me
parece muito depreciativa. Do trio SDR, eu fico só com um ou dois itens, mas
não vou dizer quais…

7.                  
Eu
tenho pavor daquela frase pronta “Futebol, religião e política não se
discutem”. Você também gosta de encarar discussões religiosas ou isso não faz
muita diferença?

Já gostei muito, em especial pela
internet. Gastei rios de bytes com isso, o que me serviu para conhecer a fundo
os argumentos e o pensamento religioso, e estender meu conhecimento. Mas agora
basta.  Não me traz mais nada, a não ser
em debates públicos, quando a informação da sociedade está em jogo.

8.                  
Se
por acaso todos esses manés que pregam a existência de um deus estiverem
certos, fodeu pra você?

Se for o deus cristão, sem dúvida. Mas
por que não outro deus? Se existir um deus inteligente e justo, ele deverá
prezar a inteligência e a busca cuidadosa e intelectualmente honesta da verdade.
Aí fodeu para todos os religiosos, e eu estarei no paraíso.

9.                  
Qual
livro você recomendaria para as pessoas que querem se aprofundar sobre o
ateísmo?

Deus,
um delírio
, de Richard Dawkins.

10.               
Você
concorda que a Bíblia é o pior livro do mundo ocidental ou tem coisa pior por
aí?

Não há limite para a estupidez humana.
Deve haver coisas muito piores, mas nenhuma com o poder de influência da bíblia
(sim, com minúscula,  pois ela não merece
deferência nenhuma)

Fonte: http://issuu.com/arevistavoid/docs/void_068 (página 20)

ATEA envia carta à PGR sobre ateísmo

Em julho de 2010, o procurador-regional da República Daniel Sarmento enviou uma representação ao procurador-regional da República, instando-o a propor uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no STF a respeito do art. 11 da concordata assinada pelo Brasil com a Sé de Roma (já tratada diversas vezes neste espaço). A concordata é sem dúvida o maior retrocesso no campo da laicidade desde a instauração da República, e a Atea se opôs sistematicamente a sua aprovação. O documento é cheio de violações ao art. 19 da Constituição Federal (que todo ateu brasileiro deveria saber de cor), mas o caso em questão se refere à instituição de ensino religioso confessional, que contraria também o art. 33 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Como resultado, em agosto a procuradora Débora Duprat propôs a ADI 4439 (veja notícia aqui), uma peça que merece ser lida apesar do pequeno deslize que motivou nossa correspondência abaixo, enviada aos procuradores Débora Duprat e Daniel Sarmento. A citação em jogo, de Richar Rorty, pode ser lida na pág. 51 do livro “O futuro da religião”.

Prezados senhores

em nome da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, venho congratulá-los pelo questionamento da constitucionalidade do art. 11 da concordata com a Sé de Roma. Entendemos que a laicidade do Estado brasileiro é constantemente violada em um sem-número de frentes e que a sua ação de destaca não só pela correção jurídica como pela coragem de romper com um ambiente de omissão e complacência quase universais do Ministério Público e também dos três poderes para com as afrontas ao art. 19 da Constituição Federal.

Gostaríamos de parabenizá-los também pelo fato de que o documento cita os ateus diversas vezes como participantes importantes e legítimos da discussão cujos interesses devem ser levados em conta, proposta que apesar de sua obviedade também destoa patentemente do discurso social predominante, tanto no meio religioso como no meio jurídico. Por simples que seja, essa posição lamentavelmente está bem à frente de nosso tempo, o que é mais um motivo de grande mérito da sua iniciativa.

Em suma, endossamos integralmente os termos da ADI 4439, a menos da afirmação de que “o ateísmo é também uma posição religiosa”, profundamente equivocada. O filósofo Richard Rorty, utilizado como fonte, é um crítico do ateísmo e não teve nenhum pudor em confessar que estava se alinhando com uma frase preferida por ninguém menos do que o fundamentalista cristão George W Bush, dois elementos que deveriam ao menos servir de suspeita de que suas declarações não são nada desinteressadas. Se ele classifica o ateísmo como “politicamente perigoso”, não é de se imaginar que vá descrevê-lo em termos neutros.

Vemos a ADI em questão como um trabalho de excelência cuja qualidade não condiz com a reprodução de um conceito que só perpetua a desinformação da sociedade a respeito do ateísmo. É uma pena que uma ação histórica da PGR em defesa da laicidade acabe justamente por utilizar acriticamente uma fonte de ataque ao ateísmo, descrevendo-o de maneira a distorcê-lo e descaracterizá-lo.

Ainda que concordássemos com a proposta de que o ateísmo “não é sujeito à confirmação nem à refutação por meios de argumento ou evidência”, notoriamente problemática devido à universal impossibilidade de praticamente toda prova de inexistência e ao fato de que o ônus da prova pertence aos teístas, isso não faria do ateísmo uma posição religiosa porque ele não tem doutrina, não tem dogmas, não tem práticas e não tem metafísica, elementos centrais para caracterizar uma religião.

Como praticamente todas as religiões implicam em alguma forma de teísmo (com exceção de algumas correntes budistas), o ateísmo acaba por implicar em rejeição de credos religiosos, o que constitui indiretamente uma posição com relação à religião, jamais uma posição religiosa. Há diversas comparações conhecidas que os ateus usam para deixar clara essa distinção.

Por exemplo: ateísmo é uma posição religiosa tanto quanto “careca” é uma cor de cabelo, tanto quanto “saúde” é uma forma de doença, tanto quanto “silêncio” é um tipo de som, e assim por diante. Ou seja: a indicação de ateísmo serve (quase sempre) para indicar a ausência de posição religiosa, mas isso não quer dizer que seja uma posição religiosa per se.

Att

Daniel Sottomaior
Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos
www.atea.org.br 

Atea apoia a overdose homeopática

Grupos de ativistas pelo país irão praticar uma “overdose homeopática coletiva” neste fim de semana como forma de participar de um protesto global contra estes tipos de remédios.

Os participantes em cidades como São Paulo, Natal e Porto Alegre tomarão caixas inteiras de pílulas homeopáticas na manhã do dia 5 de fevereiro de 2011 a fim de atrair a atenção do público para o fato de que os ditos “remédios” homeopáticos são inertes – e também como forma de pressionar farmácias e médicos a vender e prescrever apenas medicamentos que de fato funcionem.

A Atea é uma das entidades que apoia essa iniciativa, como forma de promover o pensamento crítico e o método científico. Os interessados podem se informar em http://www.ceticismoaberto.com/ceticismo/6012/consumidores-brasileiros-encenaro-overdose-homeoptica.



Archives by Month:


Archives by Subject:


Archives by Year:

  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009
  • 2008