Campanha de Outdoors 2014


A campanha de outdoors da ATEA em 2014 foi lançada no dia 05 de setembro e aborda a influência da religião sobre a política. As peças devem ser exibidas em Porto Alegre, Florianópolis, na grande São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Luís e, como todas as nossas atividades, foram financiadas pelas doações de membros e simpatizantes.As várias peças da campanha contemplam os dois focos de atuação da entidade, que são a defesa da laicidade do Estado e a luta pelo fim do preconceio contra os ateus. O constante aprofundamento das violações da laicidade do Estado brasileiro tem chamado cada vez mais a atenção da sociedade. A campanha foi lançada no período eleitoral porque nessa época fica ainda mais clara a mistura entre política e religião. Para abordar esse problema, a entidade escolheu os slogans “Não vote com fé, use a razão” e “Sua religião não é nossa lei”. Como a contaminação religiosa do Estado atinge não apenas os cargos eletivos do executivo e do legislativo, mas também a atuação do judiciário, uma das peças mostra o crucifixo que tem posição de destaque no plenário do Supremo Tribunal Federal, mais alto que o próprio brasão da República e em nicho próprio na parede, deferência que o brasão não recebeu.

As pesquisas de opinião mostram que os ateus estão no topo da escala de rejeição no país, despertando repulsa ou ódio em 17% da população e antipatia em outros 25%. O preconceito tem importante reflexo eleitoral, pois cerca de 2 em cada 3 brasileiros jamais votaria em um ateu, o que efetivamente barra qualquer representação política do ateísmo. É por isso que achamos importante lembrar, à sociedade e a nós mesmos, a força dos nossos números, com o slogan “Ateus: somos 2 milhões de eleitores”.

Esse recado é para os candidatos que têm feito romaria em busca de apoio nas mais variadas igrejas, mas não estão interessados em nos escutar – ainda. E também serve para os muitos ateus que ainda não entenderam a importância de se unir em torno de causas comuns, de se associar à ATEA ou de financiar nossas atividades.

Com relação ao preconceito, sabemos que ele está intimamente ligado à desumanização do outro. A discriminação sempre se baseia na ideia da inferioridade do outro, e por isso é vital mostrar o que o discriminador tem em comum com o discriminado. Para o preconceito étnico, são usuais as mensagens do tipo “somos todos humanos”. Inspirados nessa ideia, utilizamos a clássica frase “Somos todos ateus com os deuses dos outros”, com destaque na primeira sentença. Mostrar que somos iguais quebra a lógica do preconceito – e de quebra, faz uma importante crítica ao teísmo.A campanha não estaria completa sem uma breve explicação sobre quem somos, e para esse fim foi escolhido o slogan “Ateísmo: uma relação pessoal com a realidade.”

LOCAIS

A campanha está programada para seis capitais: Porto Alegre, Florianópolis, grande São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Luís.
Se você gostou da iniciativa, pode postar sua selfie com a imagem do outdoor ao fundo em https://www.facebook.com/ATEA.ORG.BR.
Se gostaria de ver mais campanhas como essa, torne-se um membro contribuinte ou simplesmente financie nossas atividades:
https://www.atea.org.br/index.php/contribua

A seguir, a lista de endereços onde as peças serão exibidas:

PORTO ALEGRE

– Av. Bento Gonçalves: http://goo.gl/BSZwrj

– Av. Bento Gonçalves: http://goo.gl/XCKoq8

FLORIANÓPOLIS

– Av. Prof. Henrique da Silva Fontes: http://goo.gl/Eb2M3w

– SC 405 – 500 m do Trevo da Seta: http://goo.gl/VXUV3p

SANTO ANDRÉ (grande São Paulo) 

– Av. Pereira Barreto, 2000: http://goo.gl/KhhCKd

– Av. Pereira Barreto, 1640: http://goo.gl/4OwwqI

SÃO BERNARDO DO CAMPO (grande São Paulo)

– Rodovia Anchieta km 16, esquina com Av. Lions: http://goo.gl/nwu7Ck

RIO DE JANEIRO

BELO HORIZONTE

– Av Pres. Antônio Carlos: – Av Pres. Antônio Carlos:

SÃO LUÍS

– Av. São Luis Rei de França: http://goo.gl/xPva7B

– Rotatória próximo da UEMA: http://goo.gl/Rp5XwY


  • Campanha de Outdoors 2010


    Campanha dos ônibus em Porto Alegre no formato de outdoors. As peças foram exibidas por um mês.

    21/12/2010

    Depois de São Paulo, Porto Alegre e Salvador, a campanha dos ônibus
    ateus foi barrada também em Florianópolis. A empresa Comunix
    Publicidade foi contratada para estampar as mensagens da Associação
    Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) em oito ônibus da capital
    catarinense, mas a companhia de ônibus que vende o espaço publicitário
    recusou o serviço alegando que a propaganda é ofensiva.

    Os anúncios traziam frases provocativas como “Somos todos ateus com os deuses dos outros”
    e “Religião não define caráter”, com uma foto de Adolf Hitler, que acreditava em deus,
    e outra de Charles Chaplin, que era ateu.

    Uma das peças trazia a imagem de um avião se chocando com o World Trade Center e os dizeres
    “Se deus existe, tudo é permitido”.

    Outra afirmava “A fé não dá respostas, apenas impede as perguntas”.

    O mote em todas elas era “Diga não ao preconceito contra os ateus”.

    Daniel Sottomaior, presidente da Atea, considerou essas alegações de que a campanha é ofensiva eram
    apenas subterfúgios para não exibi-la, e as seguidas recusas são provas da existência do
    preconceito que a entidade procura combater.

    Em Salvador, a empresa contratada alegou que a campanha infringia a legislação municipal que proíbe anúncios
    que “favoreçam ou estimulem qualquer espécie de ofensa ou discriminação racial, sexual, social ou
    religiosa”.

    Em Porto Alegre, a iniciativa foi vetada pelo próprio poder público, que apontou uma lei municipal que veda
    “anúncios que estimulem algum tipo de discriminação social, racial, de credo”.
    Em Florianópolis, não foi apontada nenhuma lei que impediria a veiculação da campanha.

  • O Jornal Zero Hora perguntou aos leitores:

    “Você acha que as pessoas também têm o direito de ignorar a fé e de não ter uma religião?”
    Clique aqui para responder

  •  A empresa contratada para o serviço em Salvador não veiculará os anúncios, alegando que isso violaria o decreto municipal Nº 12.642 de 28 de abril de 2000, que afirma:

Art.15 – Fica proibida a colocação de qualquer Meio ou exibição de anúncio, seja qual for sua finalidade, forma ou composição nos seguintes casos;
II. quando favoreça ou estimule qualquer espécie de ofensa ou discriminação racial, sexual, social ou religiosa;
III. quando contenha elementos que possam induzir à atividades criminosas ou ilegais, ao uso de drogas, a violência, ou que possam favorecer, enaltecer ou estimular tais práticas;
IV. quando considerado atentatório, em linguagem ou alegoria, à moral pública e aos bons costumes;

  • Em Porto Alegre, a Agência de Transporte Públicos alegou que a exibição das peças violaria o decreto municipal 11.460, de 1996, que estabelece em seu Art. 1o:

§ 2º É vedada a veiculação de anúncios que estimulem algum tipo de discriminação social, racial, de, credo, de atividade ilegal, de incentivo à violência ou que veicule propaganda de produtos que comprovadamente poluam ou  façam mal à saúde e ao meio ambiente, bem como de cigarros, bebidas alcoólicas e motéis.

Para entender mais sobre a campanha, clique em nossa página sobre os anúncios ou veja este vídeo no Youtube sobre o mesmo assunto. A respeito das acusações de que a campanha é ofensiva, leia o texto Ofensa: qual o padrão?

Você pode ver e baixar os anúncios em tamanho grande ou em tamanho pequeno.

Contexto

O lançamento da campanha ocorre pouco depois de o Ministério Público Federal ajuizar ação civil pública contra o jornalista José Luiz Datena pedindo retratação de suas afirmações ofensivas contra ateus. Datena já é alvo de um inquérito civil aberto pelo Ministéiro Público Estadual e uma investigação criminal na Delegacia de Crimes de Racismo e Discriminação, em São Paulo, requerida pela Atea.

As iniciativas de autoridades públicas em defesa dos ateus, embora tenham sido provocadas pela Atea e outros ateus indignados, são inéditas no país e constituem marcos importantes em nossa luta por direitos. Recentemente a Atea exerceu direito de resposta em dois grandes jornais do país com relação a um par de artigos de Frei Betto relacionando tortura a ateísmo militante.

Enquanto isso, nos EUA os American Atheists veicularam um outdoor em Nova York celebrando a razão. Quatro grandes organizações de ateus norte-americanos lançaram em outdoors, ônibus, trens e em jornais e revistas a maior campanha de divulgação ateia já veiculada, segundo relato da American Humanist Association. No Canadá, o Centre for Inquiry está lançando a campanha “Alegações extraordinárias requerem evidências extraordinárias”, com anúncios em ônibus, eventos educativos e discussões online. Inspirado na famosa citação de Carl Sagan, o material compara Jesus ao pé-grande, OVNIs e outras entidades do mesmo calibre.

 

A história da campanha

Na primeira semana de 2009 foi lançada a primeira campanha publicitária do Reino Unido versando sobre ateísmo, promovida pela British Humanist Association. A campanha tem site próprio (onde podem ser compradas camisetas) e vem atraindo atenção da grande mídia desde o seu lançamento, em outubro de 2008 — inclusive no Brasil. A arrecadação de fundos para a campanha brasileira começou na semana seguinte. Como a iniciativa foi largamente ignorada pela mídia, a Atea decidiu lançar uma “pré-campanha” em 2010 com o fim de levantar fundos para uma segunda etapa.

A pioneira iniciativa britânica começou com o objetivo de arrecadar £5.500 (cerca de R$19.000). Mas em quatro dias chegou a £100.000 e passou do incrível valor de £135.000 (R$465.000), uma cifra considerável mesmo para os padrões britânicos. Foram 800 ônibus com o slogan “Deus provavelmente não existe. Agora pare de se preocupar e viva sua vida”. A campanha inclui mil anúncios no metrô com frases adicionais, duas grandes telas de LCD (uma com 3,7m² e outra com 7,4m²) com versões animadas do slogan e uma mensagem na BBC. Não há risco de mal-entendidos: a campanha é explicada em detalhe no próprio site da BHU. E a imprensa nacional continuou a cobrir o desenrolar dos fatos.

Em novembro de 2009, a American Humanist Association lançou uma ação semelhante. Campanha igual à britânica está sendo veiculada em dois ônibus de Barcelona sob protestos e só não chegou à Austrália porque a companhia local responsável pelos anúncios em ônibus se recusou a expô-los. Na Itália, a campanha foi proibida

Com a fundação da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, era mais do que hora de criar uma ação nos mesmos moldes aqui no Brasil. Nosso desejo inicial era de veicular os anúncios no metrô de São Paulo, devido a sua enorme visibilidade. No entanto, a companhia proíbe “assuntos polêmicos” e “temas de cunho religioso”. Em 2010, a Atea assinou contrato com uma empresa de mídia para lançar a campanha em São Paulo, mas ela se recusou a veicular os anúncios depois de tomar conhecimento do seu conteúdo, alegando que uma determinação da EMTU proíbe temas religiosos, o que foi negado pelo setor técnico da empresa. Atualmente, a entidade está analisando se cabe ação judicial.

Leia artigos sobre a Atea e a campanha dos ônibus no portal Terra, na revista Isto É, no Jornal O Tempo e breves comentários de Marcelo Rubens Paiva em sua coluna semanal no Estado de São Paulo e no seu blog. Até o Jornal Nacional noticou a campanha espanhola. O fato de ter demorado mais de dois meses para relatar o que já não era mais notícia sugere uma grande resistência da redação em levar a matéria ao ar.


Veja como era a página original do lançamento da campanha em 2010:


A CAMPANHA DOS ÔNIBUS CHEGA AO BRASIL

A partir do dia 13 de dezembro de 2010, ônibus com mensagens a respeito de ateus, ateísmo e religião circularão em duas capitais brasileiras. 

A iniciativa da Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos apresenta quatro mensagens que expõem um pouco do que pensam os ateus. É mais um passo dado pela entidade para o reconhecimento dos descrentes na sociedade como cidadãos plenos e dignos. São 10 ônibus em Porto Alegre, financiados por um único doador paulista que prefere permanecer anônimo, e 5 ônibus em Salvador, financiados com recursos da entidade e outros doadores.

 

 

Você também pode ajudar a financiar esta campanha através de nossa página Contribua. Para vincular sua doação exclusivamente aos anúncios em ônibus, basta utilizar valores inteiros terminando em 1: R$11, R$21, R$101, etc. Contribuições com outros valores serão dirigidas para as demais atividades da Atea, listadas na seção Dia a Dia.

A campanha dos ônibus não procura fazer desconversões em massa. Nossos objetivos são conseguir um espaço na sociedade que seja proporcional aos nossos números, diminuindo o enorme preconceito que existe contra ateus, e caminhar rumo à igualdade plena entre ateus e teístas, que só existe quando o Estado é verdadeiramente laico – o que está muito, muito longe de acontecer.

Leia mais sobre os anúncios aqui.

 

Repercussão na imprensa

Matéria na Folha de S. Paulo

Matéria no Zero Hora

Matéria de Heródoto Barbeiro na rádio CBN

Matéria na Folha de S. Paulo sobre os impedimentos à campanha

Matéria no Estado de S. Paulo sobre os impedimentos à campanha

Programa do Blog Eldorado sobre a campanha

Blog Canção Nova, Notícias Canção Nova, Podcast com Odilo Scherer, Podcast com Ives Gandra

ZeroHora: Efeito colateral: campanha da Atea é um sucesso, “Religião nao define caráter”, diz campanha, ‘Juiz citando a Biblia e o fim’, diz professor,
Em defesa do debate, Religião pra quê?, Guerra contra deus

Caderno Aliás do Estado de S. Paulo: E o ateísmo toma o ônibus, Sagrado e profano

Editoriais da Folha de S. Paulo: Ateu é a mãe e Ateísmo e delírio